Share on facebook
Share on telegram
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

Fé sobre duas rodas: Moto Romaria de Mossoró chega ao Santuário

Motociclistas romeiros visitam São Francisco para pagar promessas

De acordo com frei Marconi Lins, pároco e reitor do Santuário de Canindé, as romarias são frutos da religiosidade popular e uma das expressões mais fortes da devoção do povo brasileiro. “A história dessas peregrinações ao santuário é antiga, e demonstra que individualmente ou em grupos, o povo cristão sempre depositou suas preces aos pés do santo dos pobres’’, observa o sacerdote”.

Movidos pelo sentimento de fé, força, coragem e aventura mais de 150 motociclistas de Mossoró chegaram ao Santuário de São Francisco das Chagas em Canindé na tarde de hoje sexta-feira dia 02 de dezembro. Os devotos do santo da pobreza saíram de solo Potiguar pela manhã com destino ao Ceará. Eles participam da Moto-romaria Mossoró-Canindé, que está em sua trigésima sétima edição.

Em Canindé, eles foram recepcionados pelos Assessores de Romaria Rodésio Silva e Helton Lopes, aonde receberam a comenda das Romarias, uma forma de reconhecimento do Santuário de São Francisco das Chagas. A benção foi dada pelo Frade Menor Raoul Bentes.

A Guarda Municipal fez o trabalho de orientação em solo canindeense e depois seguiu o comboio até a Rua João Pinto Damasceno, onde os motoqueiros estão hospedados.

Os motociclistas se concentraram na Avenida Presidente Dutra, onde tomaram o café da manhã e rezaram pedindo a proteção divina na viagem. A partida aconteceu às 8h30. O retorno está previsto para à tarde de domingo dia 04.

Confira algumas imagens da acolhida no Santuário-Basílica:

O cordão da fé foi puxado por Aldemir Sales Souza, criador e organizador do evento. Os participantes são amigos em comum. “É um grande grupo de amigos”, informa Aldemir Sales, descartando a presença de moto clubes organizados. ‘’O povo de Canindé tem gratidão muito forte com nossos motociclistas. Estamos. Conseguindo conscientizar nossa gente da importância de uma romaria sem bebida, porque valoriza a vida e fortalece a nossa fé’’, comemora Aldenir.

Botas, jaquetas e calças de couro compõem o figurino da maioria dos motociclistas. Já as motos são as mais variadas possíveis. De todas as marcas, cores e potências.

Entre os participantes a motivação para a romaria é a mesma: a paixão pelo motociclismo e o desejo de fortalecer a fé, pagar suas promessas, reverenciar o santo dos pobres e participar da confraternização religiosa. Muitos dos motociclistas trouxeram acompanhantes, totalizando quase 300 pessoas na moto-romaria.

Com informações do Santuário de São Francisco das Chagas de Canindé

Fotos de Antônio Carlos Alves

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *